COMUNICADO ATENÇÃO ESCRIVÃES NÃO FILIADOS NO SINDEPOJUC - PRAZO PARA FILIAÇÃO Continue Lendo

História

Sindepojuc, uma história de luta e avanços
 
Fundado em agosto de 1994, o Sindicato dos Escrivães de Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso – Sindepojuc atua de forma incisiva em benefício dos seus filiados. Coleciona avanços que o credenciam um sindicato respeitável e forte.
 
Em novembro de 2016 recebeu a Carta Sindical. Reconhecimento concedido pela Secretaria de Relação Sindical do Ministério do Trabalho. O documento garante legitimidade à representação da categoria e negociação coletiva, ou seja, consolida a legalidade do trabalho que vem sendo feito pela diretoria, sob o comando do presidente Davi Nogueira.
 
Mas, até chegar a essa importante conquista, o Sindepojuc enfrentou diversas batalhas. A começar pelo desmembramento do Siagespoc, Sindicato dos Trabalhadores da Polícia Civil de Mato Grosso que na época representava todas as classes de servidores da Policia Civil e outras da Segurança Pública.
 
Esse grande passo foi conquistado graças à atuação da escrivã aposentada Silbeni Conceição de Amorim Pereira, fundadora e primeira presidente do Sindepojuc, em parceria com os escrivães Olga Eliane, Alceu Martins Ataídes, Ademir Lucínio da Cruz e Nilma Auxiliadora da Silva. Um grande desafio à época, porém necessário para melhorar as condições de trabalho da categoria.
 
O anseio pela criação do Sindepojuc teve início na década de 80. Inúmeras dificuldades foram enfrentadas, inclusive, resistência de alguns profissionais da área. Mas, o movimento liderado por Silbeni, aos poucos, ganhou força e, em 19 de agosto de 1994 o Sindepojuc foi fundado para fortalecer os escrivães de polícia, que à época, era a categoria de menor efetivo. No início, o sindicato era mantido de forma precária, apenas com doações e eventos que ajudavam no pagamento dos registros em cartório das atas das reuniões.
 
Mesmo assim, Silbeni relata que a vontade de ver a categoria fortalecida era maior que as dificuldades. Segundo ela, a categoria era muito desmerecida porque os delegados pleiteavam, junto ao Governo do Estado, somente os interesses deles. Daí surgiu a ideia de desmembrar o sindicato e seguir a luta dos escrivães, que defendiam a equiparação salarial de acordo com a dos servidores do Poder Judiciário. Mesmo com a aprovação na Assembleia Legislativa, essa iniciativa foi vetada pelo Governo do Estado.
 
Mas não desistiram da luta. E, muitos avanços foram consolidados. Junto ao governador da época, a diretoria viabilizou investimentos à Segurança Pública, melhorando, significativamente, as condições de trabalho e o plano de cargos, carreiras e salário dos escrivães de polícia, profissionais considerados carro-chefe nas delegacias.
 
A atual sede do Sindicato, no bairro Lixeira, em Cuiabá, foi adquirida em 2006 e oferece abrigo aos escrivães do interior. Ela foi adquirida pela diretoria eleita em 2002, presidida pela escrivã Genima da Silva Almeida Evangelista, que teve o desafio de aumentar o número de filiados e melhorar as condições do sindicato, que funcionava no porão de uma residência.
 
Em 2016 novas conquistas foram registradas. Sob o comando do presidente Davi Nogueira, além da Carta Sindical, o Dia do Escrivão – 5 de novembro - foi reverenciado pela Assembleia Legislativa, que homenageou os profissionais com Moção de Aplausos, em sessão especial.
 
Dentre as prioridades da atual gestão, está o pagamento da Revisão Geral Anual - RGA; ações de Comunicação e Marketing para a valorização da classe dos escrivães; construção da nova sede do Sindepojuc; aprovação da lei para exigência do curso de Direito para o ingresso na carreira.
 
Com a confiança resgatada, o Sindepojuc segue firme com número expressivo de filiados e respeito diante dos Poderes Constituídos, para enfrentar os desafios e consolidar melhorias aos escrivães de Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso!